O Legislativo perto de você


Terezinha Peçanha recebe título de Cidadã Piracaiense
02/12/2009

   


Em cerimônia realizada na noite de 27 de novembro, sexta-feira, na Câmara Municipal, foi entregue o título de Cidadã Piracaiense à Senhora Terezinha das Graças da Silveira Peçanha. Com o Plenário lotado, a ex-prefeita recebeu o título das mãos do vereador Edmilson Armellei (PP), autor do Decreto Legislativo Nº 041/2009.
O evento contou com a presença dos vereadores Toninho da Rádio (PDT), Humberto Carlos Ximenes (PSDB), Dr. José Roberto da Silva “Dedé” (PCdoB), Dr. Luiz Henrique (DEM), Prof. Wanderley (DEM), Glauco Godoy (PSDB), do presidente da Câmara, Silvino Dentista (PSDB), dentre outras autoridades da região, além dos familiares e amigos da homenageada.
Durante a cerimônia, ao fazer o uso da palavra, a Terezinha agradeceu à Câmara Municipal pela concessão: “Para mim, este não é apenas um título. Mas, o significado de responsabilidade, amor e compromisso com esta cidade que escolhi para viver. Só tenho que expressar os meus agradecimentos”.  A homenageada ainda falou sucintamente sobre suas conquistas, sua trajetória na vida política, e de sua experiência a frente da Prefeitura Municipal.


Pronunciamentos


Edmilson Armellei: “Pensei e repensei o que deveria falar nesta noite. Procurei afastar qualquer caráter político desta sincera homenagem que o povo Piracaiense presta à Dona Terezinha. Confesso que a iniciativa do Projeto de Decreto Legislativo que concedeu o título de cidadã Piracaiense à homenageada, num primeiro momento, sem duvida alguma, teve algum caráter político, até porque a Dona Terezinha foi, num passado recente, a gestora deste Município através de processo político. Assim, não há como afastar o nome da homenageada da política local. 
Penso que uma das principais virtudes do Homem é a humildade. Como diz a palavra de Deus: a “humildade precede a honra” (Provérbios 15:31-33). Longe da prepotência e, ao mesmo tempo, querendo me aproximar do homem virtuoso, presto, em nome do povo Piracaiense que esta Edilidade representa esta singela homenagem à Dona Terezinha, valendo-me da humildade que todo o ser humano deveria ter.
Reconheço que me equivoquei, ou melhor, que errei, quando veementemente me posicionei contrário à Administração Pública anterior, sob o comando da homenageada. Tive este ano inteiro para procurar à homenageada e pedir-lhe desculpas, mas achei que um simples pedido de desculpas não compensaria tamanho erro que cometi no passado. Precisaria mais, precisaria um pedido público de desculpas. E, hoje, publicamente peço-lhe, Dona Terezinha, desculpas por não tê-la compreendido melhor, ter me valido da critica, antes mesmo de observar suas verdadeiras intenções.
Na ânsia de querer ver Piracaia melhor, condenei sua Administração. Mas, agora, reconheço que Vossa Excelência muito o fez para que Piracaia progredisse e que as pessoas desta terra maravilhosa pudessem viver melhor. Se não fez mais, tenho certeza de que não foi intencionalmente, mas sim por escassez de recursos.
O meu erro vai mais longe ainda, colaborei para que aventureiros políticos ingressassem em nosso solo, quando lhes faltava o essencial: um amor sincero por Piracaia. E não precisou muito tempo para que isto se comprovasse. Prevaleceu o aforismo popular: “ Os que virão, de mim bom farão”.
O novo mostrou-se velho aos olhos da população Piracaiense. E como dizia o filósofo chinês Confúcio: “o tempo é o senhor da razão”.  O tempo tem mostrado que Vossa Excelência foi, sem sombra de dúvida, uma das principais gestoras de nossa cidade. As raízes que Vossa Excelência guarda com Piracaia são maiores que as divergências políticas.
Vossa Excelência mostrou-nos, ao longo de sua vida, que a educação tem solução em nosso País. Sou prova disto, porque tive na minha infância humilde uma educação privilegiada, na qual Vossa Excelência foi minha professora.  Muitos Piracaienses também puderam desfrutar de valioso aprendizado sob a sua docência. Como educadora, Vossa Excelência, muito ajudou na construção de brilhante ensino especial na APAE de Piracaia/SP. Na vida pública, como Prefeita de nosso Município, o reconhecimento é de clareza solar, basta ver o enorme público presente nesta Sessão.
Assim, deixo registrado nos anais desta Casa o reconhecimento público, pelos verdadeiros representantes do povo piracaiense, nós vereadores, da grande benfeitora que foi para Piracaia, Sra. Terezinha das Graças da Silveira Peçanha, hoje cidadã piracaiense”. 


Dr. José Silvino Cintra: “Hoje, dia 27 de novembro de 2.009, nesta Casa de Leis, Terezinha das Graças da Silveira Peçanha recebe as homenagens dos cidadãos piracaienses. Homenagens justas e merecidas, pela trajetória expressiva que trilhou nas áreas mais significativas do serviço público, chegando ao mais alto degrau de sua carreira.
Sua biografia se confunde com as grandes lutas contemporâneas, de todos os que buscam na política a afirmação das liberdades individuais: a afirmação da honra e a solidificação da democracia. Democracia e liberdade que buscam alguns e vilipendiam outros, na eterna luta entre o individual e o bem comum.
Prezada Senhora Terezinha das Graças da Silveira Peçanha, ou simplesmente Dona Terezinha, nós que em geral acompanhamos a sua carreira, queremos neste momento homenageá-la por toda a sua trajetória, não apenas quanto prefeita municipal, mas, sobretudo, quanto educadora, diretora, lutadora e vencedora de sua própria história. 
Atualmente temos presenciado cada vez mais as mulheres ocupando seu espaço, de forma extremamente profissional, cada vez mais, e no mundo inteiro as mulheres  vêm tomando parte na conjuntura sócio-econômica e política da nossa sociedade, e aqui Dona Terezinha, aproveito a oportunidade para dizer que esta é uma homenagem à Senhora e também à todas mulheres que de forma heróica desempenham com brilhantismo não só seus papéis de mães e donas de casa, mas que também fora de seus lares, na vida profissional, desempenham seu papel de forma esmerada.
Agradecemos por todo o idealismo semeado: o Ver, o Julgar e o Agir vividos no coletivo - nos velhos tempos dos grupos escolares - que hoje ajudou-nos a afincar os alicerces na construção de uma vida mais conseqüente, superando egoísmos atentes, permitindo assim, que à cada dia cumpramos, de forma efetiva, o nosso dever como bons cidadãos, voltados e preocupados com o futuro, acreditando sempre num amanhã melhor. 
Parabéns Dona Terezinha, pelo título de Cidadã Piracaiense, iniciativa do ilustre vereador Edmilson Armellei, que recebeu o apoio unânime desta Casa. Que Deus continue a iluminando!
Aproveito esta oportunidade e agradeço aos funcionários desta Casa, que não mediram esforços para a realização deste evento”.  


Biografia


Nascida em Brazópolis MG, aos 11 de maio de 1951, 2ª filha de João Lemes da Silveira e de Nair de Oliveira Silveira, tem três irmãos: Marina, Maria Shirley e Diego. Ainda muito pequena, com apenas cinco anos, veio de Minas para Piracaia, em janeiro de 1956, e foi morar juntamente com seus pais e irmãs, na Fazenda Santa Cruz, no Bairro do Barrocão, propriedade de seus avós paternos Manoel e Mariana Luiza.
Ali passou toda infância, cursando o 1º, 2º e o 3º ano primário, na Escola Mista do Bairro do Barrocão, vindo depois cursar o 4º ano primário na Escola Cel. Thomaz Gonçalves da Rocha Cunha, e o curso ginasial na Escola João de Moraes Góes. Foi integrante da Fanfarra desta escola.  Dando continuidade aos estudos, fez o curso normal na Escola Major Juvenal Alvim em Atibaia, formando-se professora primária, sempre estudando com muito sacrifício, pois saía ainda antes do dia amanhecer para pegar o único ônibus que vinha de Joanópolis para Atibaia e retornando no caminhão de leite à tarde.
Casou-se em 1971 com Danilo Peçanha e foi morar na Fazenda São Sebastião do Monte Alegre, no bairro do Morro Vermelho, neste município, onde começou a lecionar, dando aulas para adultos numa sala adaptada em sua propriedade, e depois prosseguiu sua carreira como professora substituta dando aulas em várias escolas da Zona Rural.
Prestou Concurso Público para Professor vindo a efetivar-se em Santa Izabel, na Escola Santa Izabel, viajando diariamente,  porque tinha os filhos ainda muito pequenos, o que a impedia de residir fora da cidade. Com licenciatura em Pedagogia, prestou concurso Público para Diretor de Escola. Com sua aprovação no concurso, iniciou como Vice Diretora na Escola Cel. Thomaz Gonçalves da Rocha Cunha, sendo em seguida efetivada como Diretora, dedicando-se a esta missão até sua aposentadoria.
Depois de aposentada, recebeu convite para ser Diretora da APAE - Escola de Educação Especial Taquarajara Souza Luz, considerando um dos trabalhos mais gratificantes ao longo de sua trajetória. Na APAE, liderou  um movimento juntamente com todas as mães, indo à Assembléia Legislativa para reivindicar verbas para a Educação Especial, juntamente com outras APAEs, deixando nossa APAE incluída no Convênio entre Estado e a Entidade.
Também implantou a Sala dos Deficientes Auditivos, e o curso de Libras, com orientação da UNICAMP, sendo a lª APAE da região a contar com esse atendimento.
Nas instituições onde trabalhou promovia grandes festas com o objetivo de arrecadar fundos, tanto que era conhecida como a Diretora Festiva. Terezinha, ou Dona Terezinha como melhor lhe conhecem, por onde passou defendeu como pilastras do seu trabalho garantir capacitação e condição à sua equipe, zelar pela qualidade na educação e, “sem deixar de lado”, proporcionar cultura, diversão e festividades.  Deixou a APAE para concorrer ao cargo de Prefeita Municipal de Piracaia, vindo a vencer as eleições para o mandato 2.005/2.008, sendo a 1ª Prefeita Mulher de Piracaia e da região, encerrando seu mandato com a certeza do dever cumprido.
Terezinha e Danilo têm quatro filhos: Dario, Engenheiro Civil; Donato, Engenheiro de Computação; Daniela, Advogada, e Diogo, Arquiteto, e tem três netos: João Victor, Mariana Luiza e Arthur.