O Legislativo perto de você


Câmara realiza audiência pública para tratar sobre o alarmante crescimento dos casos de dengue no município
31/03/2015

No dia 28 de março, sábado, às 14 horas, foi realizada audiência pública na Câmara Municipal, convocada pela Comissão de Saúde, Educação, Cultura, Lazer e Turismo, para discussão dos seguintes temas de interesse público: saúde, educação e, em especial, para tratar sobre o alarmante crescimento dos casos de dengue no município. Na ocasião, estavam presentes o Presidente da Câmara, Wilson Rodoviário, os Vereadores Braz Fotógrafo, Clovinho, Eunice Cabral, Dr. Mauro Antonio Corsi (Maurinho), Professor Rogério; alguns gestores da Prefeitura Municipal; a Diretora Técnica da Santa Casa, Dra. Roberta Bento Gonçalves e, ainda, vários munícipes.


Foi franqueado o uso da palavra aos cidadãos presentes, que relataram principalmente locais com possíveis focos do mosquito aedes aegypti e solicitaram medidas e informações por parte da administração municipal. O Diretor do Departamento de Saúde do município, Dr. José Nelson Ruecker, falou a respeito da quantidade de casos de dengue registrados no município, bem como o sobre tratamento das pessoas infectadas. O Coordenador Operacional do Município, Sr. José Francisco de Souza, falou sobre o cronograma de limpeza no município, bem como as medidas que estão sendo adotadas para a eliminação dos focos dos mosquitos transmissores da dengue. O Chefe de Gabinete do Poder Executivo, Sr. Marcos Galotti, falou a respeito dos procedimentos que estão sendo adotados pela administração municipal para solucionar esta questão, principalmente com relação ao combate dos focos do mosquito transmissor da doença e conscientização da população.


Wilson Rodoviário ressaltou que a melhor arma contra a dengue está em nossas mãos: a prevenção. O Presidente da Câmara destacou a importância da exposição de medidas de prevenção nas escolas, pois é a maneira mais rápida de chegar às famílias. Para finalizar, falou sobre o projeto de lei, de sua autoria, aprovado por unanimidade na última Sessão Ordinária, que prevê diretrizes básicas para que se torne possível o ingresso forçado em imóveis particulares, habitados ou não, havendo recusa. A forma deste procedimento deverá ser disciplinada pela prefeitura, através de decreto.