O Legislativo perto de você


Câmara Municipal concederá título de cidadania piracaiense para Dona Nenê e Dona Dija
09/11/2011

 

A Câmara Municipal de Piracaia realizará Sessão Solene na noite de 25 de novembro, sexta-feira, para homenagear não apenas uma, mas sim, duas mulheres de grande conceito na sociedade local. A senhora Maria Edmir Andolpho de Albuquerque Maranhão, conhecida popularmente como “Dona Nenê”, e Dejanira Barreto Gayer, conhecida como “Dona Dija”, receberão títulos de cidadãs piracaienses.
As proposições, aprovadas por unanimidade na Casa, foram indicações dos vereadores Prof. Wanderley de Oliveira (DEM) e Dr. Luiz Henrique Bueno (DEM).
“Essa Sessão será especial, porque a partir dela, graças a um projeto de decreto votado por unanimidade pelo plenário desta Casa, serão feitas as outorgas de títulos de cidadanias piracaienses a Dona Nenê e Dona Dija, pessoas que escolheram Piracaia para viver. Façamos justiça pelos relevantes serviços prestados por elas para nossa cidade”, enfatizou o presidente da Câmara, Prof. Wanderley.
O vereador Dr. Luiz Henrique destacou a importância da homenagem prestada pela Câmara àquelas que contribuem para o desenvolvimento social e econômico do município. Ressaltou ainda, que a cidade sempre teve uma postura acolhedora para com as pessoas que decidem morar aqui. 


BREVES HISTÓRICOS 




Dona Nenê: 
 Maria Edmir Andolpho de Albuquerque Maranhão nasceu em São Paulo, em 30 de abril de 1938. Viúva, mãe de Silvana e avó da Maíra e Rodolpho.
Há muitos anos Maria Edmir, mais conhecida como Dona Nenê, atua como professora, pedagoga e psicopedagoga. No decorrer de sua carreira educacional, ministrou aulas no extinto curso do magistério. Atuou também como Diretora do Departamento de Educação do nosso município de 1997 a 2000. Foi Professora de Didática e Metodologia no Instituto de Educação Beatíssima Virgem Maria em São Paulo e atualmente é Diretora do Instituto Educacional Humanitas de Piracaia.
Em 2010, fez o lançamento de seu livro “EDUCAR”, o qual visa auxiliar o educador em início de sua carreira educacional, bem como, expandir o conhecimento daqueles que já atuam nessa área, citando por diversas vezes o nome de nossa cidade.
Vale a pena ressaltar que Dona Nenê prestou relevantes serviços no que tange a educação em nosso município, ministrando palestras e orientando professores da rede municipal.





Dona Dija:
Dejanira Barreto Gayer nasceu na cidade de São Paulo, em 30 de setembro de 1936.  Mudou-se com sua família para a cidade de Camanducaia, em Minas Gerais, onde passou sua infância e adolescência. Estudou no Colégio Sagrado Coração de Jesus em Bragança Paulista, onde formou-se Professora. Mais tarde sua família mudou-se para Bragança Paulista, onde Dona Dija - como é mais conhecida - lecionou em muitas escolas rurais e no Grupo Escolar José Guilherme. Após casar-se com o advogado Dr. Heitor Gayer mudou-se para Piracaia onde vive até hoje. Lecionou em várias escolas rurais de nosso município até efetivar-se no cargo. Também deu aulas na EMEF Cel. Thomaz Gonçalves da Rocha Cunha e EE. João de Moraes Góes, aposentando-se em 1985.  
Dona Dija é mãe de três filhos, Márcia, Marcos e Marceline, e avó de 07 netos.
Em nossa cidade sempre ajudou e amparou os mais necessitados, fazendo parte das Diretorias do “Asilo Lar São Vicente de Paulo”, da APAE – “Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais”, da Creche “Santo Antônio da Cachoeira” e da Irmandade Santa Casa de Misericórdia, só nesta última contribuiu com seus serviços voluntários durante trinta anos. Dona Dija tem como lema a seguinte frase: “Amo Piracaia como se fosse minha terra”.